jusbrasil.com.br
17 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Tocantins TJ-TO - Apelação Criminal: APR 5004900-60.2013.8.27.0000

há 9 anos
Detalhes da Jurisprudência
Processo
APR 5004900-60.2013.8.27.0000
Relator
ADELINA MARIA GURAK
Documentos anexos
Inteiro TeorTJ-TO_APR_50049006020138270000_3c20c.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CRIMINAL. LESÃO CORPORAL LEVE. APELO MINISTERIAL PARA REFORMA DA SENTENÇA A FIM DE QUE O DELITO SEJA CONSIDERADO DE NATUREZA GRAVE. POSSIBILIDADE. LAUDO PERICIAL RATIFICADO POR EXAME COMPLEMENTAR QUE ATESTA A DEBILIDADE PERMANENTE DA VÍTIMA. RECURSO PROVIDO. SENTENÇA REFORMADA. FIXAÇÃO DA PENA EM 03 (TRÊS) ANOS EM REGIME ABERTO.

2. Atestada a debilidade permanente na visão direita da vítima, através de laudo médico-pericial competente, é inadmissível a classificação do crime in casu como lesão corporal leve.
3. Na espécie, afigura-se necessária a classificação do crime de lesão corporal na sua natureza grave, tendo em vista a existência de laudos médicos, elaborado por peritos oficiais, dando conta de que a vítima teve como seqüela das agressões sofridas pelo réu a debilidade leve, porém permanente, de sua função visual no olho direito. 5. Recurso provido. Sentença reformada. Feita a dosimetria da pena nos moldes do art. 59, do CP, a mesmo restou fixada em definitivo no quantum de 03 (três) anos, a serem cumpridos em regime aberto.

Observações

(PROCESSO ORIGINÁRIO EM MEIO ELETRÔNICO)
Disponível em: https://tj-to.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/370431556/apelacao-criminal-apr-50049006020138270000